Tribunal inaugura espaço de uso compartilhado em sua sede

Tribunal inaugura espaço de uso compartilhado em sua sede

COMPARTILHAR

​A partir de agora, os servidores do Superior Tribunal de Justiça (STJ) contam com ambientes profissionais compartilhados e flexíveis, no modelo conhecido como coworking. Nesta terça-feira (31), o presidente da corte, ministro Humberto Martins, inaugurou os novos espaços – denominados Salas Multiúso Conecta STJ.

De acordo com o ministro, a implementação da nova estrutura reflete o histórico pioneirismo da corte no contexto da revolução tecnológica.

"Apesar da pandemia, o Tribunal da Cidadania não parou, estando em pleno desenvolvimento e produtividade, com a realização das sessões de julgamento virtuais ou por videoconferência. Estamos avançando dentro da era do conhecimento e da otimização", declarou.​​​​​​​​​

O presidente do STJ, ministro Humberto Martins, ao entregar as salas compartilhadas: “O Tribunal da Cidadania não parou”. | Foto: Lucas Pricken / STJ​

Também presente à inauguração, o vice-presidente do STJ, ministro Jorge Mussi, destacou a importância da iniciativa para a valorização do corpo funcional do tribunal.

"Esses espaços foram construídos com pedra, cal, cimento e, acima de tudo, com muito amor pela presença de vocês, pessoas que vestem a camisa do Tribunal da Cidadania", afirmou.

Salas multiúso represent​​am mudança de paradigma

Em seu discurso, o diretor-geral do STJ, Marcos Antonio Cavalcante, ressaltou que o principal objetivo da nova estrutura é proporcionar um ambiente para intensificar a troca de ideias e experiências entre servidores dos diferentes setores da corte.

Ele comentou que o mundo do trabalho vem passando por profundas transformações, cujo ritmo acelerou durante a pandemia da Covid-19.

"Estamos vivendo em uma realidade de anywhere office, em que as pessoas podem desempenhar suas atividades em qualquer lugar, com um ganho de produtividade muito grande", observou o diretor-geral.​​​​​​​​​

O diretor-geral do STJ, Marcos Cavalcante, e os ministros Humberto Martins e Jorge Mussi, presidente e vice, na inauguração dos novos espaços de trabalho. | Foto: Lucas Pricken / STJ

A iniciativa permitirá, ainda, otimizar as rotinas e reduzir custos, graças à eliminação de estações físicas permanentes de trabalho. Além disso, os servidores na modalidade de teletrabalho vão contar com um ponto de apoio para a execução de suas atividades quando comparecerem ao tribunal.

Como vão funcionar os no​​vos espaços de coworking

As Salas Multiúso Conecta STJ dispõem de ambientes totalmente equipados, não vinculados a nenhuma unidade específica, em que todos os servidores e estagiários poderão trabalhar.

De acordo com a chefe da Seção de Arquitetura, Simone Muhlethaler Vidigal, os novos espaços foram concebidos com foco na versatilidade.

"O intuito é ter, dentro de um espaço, a possibilidade de utilizá-lo de diversas formas. Pensamos em ambientes modernos e dinâmicos, nos quais se possa trabalhar em um computador, realizar uma reunião ou promover um minicurso", exemplificou.

A iniciativa é resultado da Resolução STJ/GP 13/2021, que atende às Resoluções 227/2016 e 371/2021 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O normativo – que regulamenta o teletrabalho no tribunal, em substituição à Resolução STJ/GP 19/2018 – traz diversas novidades, entre elas, a possibilidade de execução das atividades de forma híbrida, ou seja, com a alternância entre o serviço presencial e o remoto.​

Leia ta​​​mbém: Trabalho a distância abre caminho para a modernização dos espaços físicos do STJ​​

Source: STJ

Comments

comments

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.