STJ promove talk show em comemoração ao mês da mulher

STJ promove talk show em comemoração ao mês da mulher

COMPARTILHAR

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) promoveu nesta quinta-feira (10), pelo canal da corte no YouTube, um talk show em comemoração ao mês da mulher, dando continuidade à série de ações iniciadas no Dia Internacional da Mulher.

Para o presidente da corte, ministro Humberto Martins, o evento, realizado pelo programa Equilibra, é uma ótima oportunidade para discutir temas relevantes e atuais para toda a sociedade.

"Reafirmo que a contribuição das mulheres na vida pública e na sociedade é incalculável, e deve ser reverenciada por todos nós, pois a busca pela igualdade de gênero não se limita ao Sistema de Justiça. Ao contrário, tem efeitos multiplicadores e benefícios no desenvolvimento sustentável, pela presença na política, na economia e em diversas áreas de tomada de decisão", comentou Martins ao discursar na abertura do evento.

Participaram do talk show especialistas que abordaram a igualdade de gênero na gestão das finanças e das tarefas, e nas relações sociais e familiares.

"O STJ reafirma, com este evento, o seu objetivo de assegurar a participação plena e efetiva das mulheres em igualdade de oportunidades, de forma que o Judiciário reflita a mesma pluralidade existente na sociedade brasileira", afirmou Martins.​​​​​​​​​

Durante o talk show, ministro Humberto Martins destacou a luta histórica das mulheres.| Foto: Lucas Pricken/STJ. 

O ministro disse que o longo caminho de lutas históricas das mulheres no século XX contribuiu para construir um Brasil mais justo e igualitário, sendo fundamental reconhecer e louvar esses esforços.

Sucesso na carreira e administração do dinheiro

O primeiro painel, com o tema Gestão das finanças: o poder da liderança feminina, foi inaugurado pela sócia-fundadora do Grupo Sabin Medicina Diagnóstica, Janete Vaz. Ela compartilhou um pouco de sua história na instituição do grupo, que teve seu primeiro laboratório inaugurado em 2 de maio de 1984, em meio a uma epidemia de poliomielite.

"Fazer com que você entregue o seu melhor e busque o seu melhor: esse melhor é o que o cliente precisa", afirmou Janete Vaz, ao falar sobre a forma como a empresa trata seus funcionários e clientes.

A empresária destacou a importância de a mulher ter sua independência financeira e apresentou alguns programas do laboratório voltados para suas funcionárias gestantes e com filhos pequenos, como a licença-maternidade estendida por seis meses, o programa de gestação – rede de apoio instituída para auxiliar as mães nos cuidados com sua saúde e com a saúde do bebê – e o auxílio-babá – voltado para mulheres com filhos entre 4 e 12 meses de vida –, entre outros.

A segunda palestrante foi a professora Vera Rita de Melo Ferreira, doutora em psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Sob a perspectiva da Psicologia Econômica, a cientista explicou as diferenças no comportamento de homens e mulheres ao administrar suas finanças, e ressaltou o fato de as mulheres se destacarem na parte de investimentos e de se preocuparem mais com a família na hora de gastar.

"Mulheres financeiramente independentes assumem mais as rédeas de sua vida, podem fazer escolhas com mais liberdade para si e para sua família."

Por último, Renata Miranda, servidora da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) do STJ, contou como entrou no universo das finanças, deu dicas sobre investimentos e falou sobre o grupo Mamães Investidoras, criado por ela com o objetivo de ajudar as mães que têm vontade de investir e prosperar financeiramente.

"As pessoas acham que investir é simplesmente pegar um dinheiro e colocar ali no banco. Existem diversas formas de investir e não precisa ter muito dinheiro, qualquer dinheiro que sobre você já pode começar a guardar."

A importância da igualdade de gênero na divisão das tarefas

No segundo painel do talk show – sobre igualdade de gênero e divisão de tarefas –, a servidora Simone Pinheiro Machado de Souza, coordenadora da Comissão de Acessibilidade e Inclusão (ACI) do tribunal, falou sobre a organização que elabora com o filho no planejamento da rotina familiar.

"A vida muda muito radicalmente para quem se torna mãe. É muito importante falar dessa consciência feminina, do afeto, do cuidado, minhas decisões são baseadas na realidade do meu filho. Eu me ajusto naquilo que ele precisa para se desenvolver bem", afirmou. "O meu critério de gerenciamento de tempo é a minha família", acrescentou.

O servidor Ânderson Jônio Lopes Porto de Queiroz, da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP), explicou que, em sua casa, a organização da agenda semanal da família e o compartilhamento de tarefas é feito em conjunto com a esposa. "Ter momentos juntos, o contato familiar, torna mais suave a relação", explicou.

Para ele, a divisão de tarefas dentro da família é fundamental para trazer realização e satisfação para o casal. "É um desafio grande, mas, quando a gente se permite viver, torna-se até divertido", disse, acrescentando que é muito importante saber gerenciar o tempo.

No encerramento do evento, a juíza auxiliar do STJ Sandra Silvestre Torres – em nome do presidente da corte – agradeceu a participação dos palestrantes e dos expectadores. Segundo ela, a contribuição de cada um foi transformadora. A juíza acrescentou que o link do talk show ficará acessível na página do STJ no YouTube para consulta.

Source: STJ

Comments

comments

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.