Em 24 horas, OAB/SP leva mais de 2 mil avaliações negativas

Página da OAB/SP no Facebook: recorde de avaliações negativas

Lembram do nosso artigo “Derrocada Moral: OAB/SP defende censura de perfil antiesquerdas“?

Pois bem, além da DIREITOFACIL.NET, muitos outras páginas e personalidades formadoras de opinião, também resolveram se manifestar. Choveram críticas à tal postura antidemocrática e censora da seccional paulista da OAB.

Resultado disso: em menos de 24 horas (a hora em que publicamos o artigo acima), a avaliação da página da OAB/SP no Facebook despencou de 3,9 para apenas 1,9 estrelas. A página também teve mais de 2 mil “dislikes”: a página perdeu mais de 5 mil seguidores, apenas ontem.

Pico de “dislikes”: gráfico mostra a vertiginosa queda de “curtidas” na página.

Para se ter uma ideia, foram mais de 2.400 avaliações negativas (1 ⭐️) — a maioria delas, acompanhada de um “texto padrão” — o que indica uma mobilização espontânea dos cidadãos indignados:

A OAB-SP pedindo censura na internet?
Meu, o mundo está de ponta cabeça e o poço parece que não tem mais fundo. O que Sobral Pinto diria sobre essa face autoritária e liberticida da OAB de São Paulo? Diria isso: “O primeiro e mais fundamental dever do advogado é ser o juiz inicial da causa que lhe levam para patrocinar. Incumbe-lhe, antes de tudo, examinar minuciosamente a hipótese para ver se ela é realmente defensável em face dos preceitos da justiça. Só depois de que eu me convenço de que a justiça está com a parte que me procura é que me ponho à sua disposição”.
A OAB-SP, que lutou contra uma tirania no Brasil, agora luta pela maior de todas as opressões: a agenda politicamente correta – polícia da linguagem e do pensamento, disfarçada de “direitos humanos”. Seu futuro é de todos os tipos de tirania: o lixo da história

Isso demonstra que a população de bem é maioria; e que reservou parte do seu tempo, no feriado de carnaval, para atacar o aparelhamento ideológico de uma entidade que tinha uma história de luta pela garantia de liberdades democráticas e direitos individuais.

Parabenizamos todos(as) que se mobilizaram, em pleno carnaval, para exercerem sua cidadania e liberdade de expressão, demonstrando sua insatisfação e incredulidade com tal postura incompatível com a história da entidade.

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

%d blogueiros gostam disto: